Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Agronomia > Marcadores
Início do conteúdo da página

Mestrado

Inscrições para o Mestrado em Agroenergia estão abertas até o dia 21

As inscrições para o processo de seleção para o Mestrado Acadêmico em Agroenergia da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Câmpus de Palmas, estão abertas até o dia 21 de outubro. Ao todo são ofertadas 18 vagas a serem  distribuídas  conforme demanda  entre  os  docentes permanentes  do  Programa,  sendo  que três  vagas serão entre  os  candidatos  que  se declararem e comprovarem serem portadores de necessidades especiais, indígena ou negro.

O curso de Mestrado em Agroenergia tem definidas duas áreas de concentração: Cultivos Bioenergéticos e Tecnologias de Transformação. As linhas de pesquisa do Mestrado compreendem: Cultivos Bioenergéticos - Sistemas  de  produção  e melhoramento  de  culturas  visando  à  produção  de biocombustíveis e Aspectos socioeconômicos de sistemas de agroenergia; Tecnologias de Transformação - Processos  de  obtenção  de  biocombustíveis  e  avaliação  de  aproveitamento  de  seus resíduos.

Inscrições
As inscrições podem ser realizadas por Sedex, encaminhado até o último dia de inscrição para o endereço postal do Programa; pessoalmente, na Secretaria do Programa ou por procuração devidamente constituída. A taxa de inscrição é R$ 85 reais. O valor correspondente deverá ser pago por meio de Guia de Recolhimento da União - GRU, que deverá ser apresentado junto aos documentos de inscrição.

Os editais publicados podem ser acessados aqui.

Mais  informações  podem  ser  obtidas pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou  no  site www.uft.edu.br.

Matrícula para os aprovados no Mestrado Profissional em Administração Pública iniciam nesta sexta (14)

Iniciam, nesta sexta-feira (14), as matrículas para os aprovados na seleção ao Mestrado Profissional em Administração Pública (Profiap). Ao todo, a Universidade Federal do Tocantins (UFT) oferece 10 vagas, sendo sete para servidores da instituição e três para ampla concorrência.

As matrículas seguem até o dia 20 de outubro, e devem ser feitas, pessoalmente, no prédio do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Câmpus de Palmas, das 8h30 às 11h30. O edital da convocação da matrícula pode ser acessado aqui.

O Mestrado Profissional em Administração Pública é mais uma pós-graduação para qualificação e aperfeiçoamento dos servidores da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Aula inaugural

No dia 28 de outubro, às 17h, no prédio do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Câmpus de Palmas da UFT, ocorre a Aula Inaugural do Profiap para os alunos aprovados e demais interessados. Na ocasião, estará presente o professor Armindo dos Santos Teodósio da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) que palestrará sobre "Pareceria Intersetoriais entre Estado, Sociedade Civil e Empresas".

Fonte: Currículo Lattes/ CNPq

 

Mudanças promovidas na vida de professores pelo ProEB é destaque em programa da Capes

O Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública de Educação Básica (ProEB), na Universidade Federal de Tocantins (UFT), Câmpus de Araguaína foi um dos destaques da Capes TV. O episódio mostrou a história de pessoas como o senhor José Humberto Barbosa, professor de História formado há 18 anos, que desejava continuar seus estudos, mas onde ele mora, não havia cursos de pós-graduação na sua área.

Com a chegada do ProEB na UFT, em Araguaína, a realidade do professor mudou. Em 2016, José Humberto concluiu sua pós-graduação e aprofundou seus conhecimentos. “O mestrado me abriu todo um leque de conhecimentos, principalmente no que se refere à teoria. Melhorou muito minha prática, porque se entra em contato com outros temas, outras leituras”, explica Humberto, que passou a utilizar textos literários, historiográficos, jornalísticos, além de documentários, em suas aulas em uma escola pública de Araguaína.

 

O ProEB

O programa oferece formação continuada stricto sensu a professores em exercício, em parceria com as instituições de ensino superior e sistemas de educação estaduais e municipais. Para isso, a CAPES concede bolsas aos estudantes e fomento aos cursos nas modalidades semipresencial, no âmbito do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). Dos sete mil alunos que fazem os cursos, 2,1 mil são bolsistas.

A coordenadora do Mestrado Profissional de História da UFT em Araguaína, Vera Lúcia Caixeta, explica que antes, para fazer a pós-graduação nesta área, era preciso viajar cerca de mil quilômetros. “O curso possibilitou que vários professores retornassem à universidade”, comemora.

Mudanças

Para acompanhar de perto a execução do ProEB, técnicos da CAPES têm percorrido várias cidades do país. O objetivo deste monitoramento é verificar como os professores da educação básica estão aplicando em sala de aula a dissertação que desenvolveram no mestrado profissional.

Na avaliação de professoras que fizeram o mestrado, mudanças já podem ser percebidas na rotina do trabalho. “ Usei um livro do Monteiro Lobato para dar aula sobre o período da República Velha. Os alunos puderam avaliar, identificar o autor como um sujeito”, conta Lucialine Duarte, que leciona História em Araguaína.

Este ano já foram feitas seis visitas de monitoramento às diversas áreas do mestrado profissional. A última, da área de História, ocorreu na unidade de Araguaína da UFT, no dia 30 de outubro. Além de reuniões com coordenadores de cursos e estudantes do mestrado profissional, os técnicos da CAPES visitaram escolas públicas da cidade.

“Com o monitoramento foi possível identificarmos as melhorias no programa em relação à formação dos professores aqui da região na área de História”, comenta Luiz Lira, coordenação Geral de Programas e Cursos de Ensino a Distância da CAPES. “Os produtos educacionais gerados no programa estão de fato provocando a melhoria no ensino em sala de aula”, constata ela. 

 

Fim do conteúdo da página