Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Curso forma mais 41 novos gestores culturais para o Tocantins
Início do conteúdo da página
cultura

Curso forma mais 41 novos gestores culturais para o Tocantins

Por Daniel dos Santos | Publicado: Segunda, 18 de Dezembro de 2017, 18h15 | Última atualização em Terça, 19 de Dezembro de 2017, 10h37

A segunda turma do Curso de Formação de Gestores e Conselheiros de Cultura foi concluída na última sexta-feira (15), no Câmpus de Palmas, com 41 formandos. O curso atendeu demandas diversas: artistas, estudantes, produtores culturais e servidores públicos. Com isso, os municípios tocantinenses têm agora mais de 80 novos gestores culturais formados em 2017.

Durante o semestre de duração do curso, os participantes conheceram a legislação na área de cultura, além do Sistema e o Plano Nacional de Cultura. O curso foi realizado pela Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (Proex), em convênio com o Ministério da Cultura.

Marcela concluiu o curso e espera melhorar sua contribuição para a cultura no Câmpus de Gurupi (Foto: Daniel dos Santos)A secretária da Coordenação do curso de Agronomia, Marcela Cristina, foi uma das participantes e fez o curso pensando na gestão de cultura no Câmpus de Gurupi. Ela é uma das organizadoras de eventos como o Palco RU e a Feira das Profissões. Recentemente, foi responsável pelas contribuições do Câmpus de Gurupi para a elaboração do Plano de Cultura da UFT.

Na avaliação de Marcela, o curso a deixou mais confiante para atuar na cultura com mais qualidade e eficiência. “O curso é riquíssimo. Trabalha desde o que é cultura até as formas de obtenção de recursos para se trabalhar nessa área. Cultura não é só entretenimento, não é só lazer, é cidadania. E o que vou passar adiante é que cultura também é aprender a respeitar as diferenças culturais”.

O Câmpus de Gurupi tem estudantes do país inteiro, com suas respectivas diferenças culturais. Além disso, há a particularidade local de absorção de estudantes com origens quilombola ou indígena. “Dentro da UFT, nós temos alunos que fingem não pertencer a uma identidade cultural específica para serem aceitos. Precisamos mostrar para eles que a cultura deles é tão rica quanto às de outros colegas”.

A artesã e gestora pública Maria Tomaz apresenta seu trabalho aos colegas de curso (Foto: Daniel dos Santos)Além de artista, a artesã Maria Tomaz atua na gestão de cultura em Colinas do Tocantins como diretora de Artesanato. Ela acredita que agora poderá contribuir ainda mais com seu município. “Todo gestor, seja municipal ou estadual, deveria fazer esse curso. São discutidas informações importantes sobre as competências das esferas públicas, como as agendas e formações culturais, no caso dos municípios”.

Para a vice-coordenadora do curso, Rayssa Carneiro, o curso teve uma resposta muito positiva pela diversidade de perfis dos participantes. “Apesar de todos receberem o mesmo conteúdo, o que a gente recebe de volta é muito diferente. O curso deixa um grande legado para a cultura no Tocantins”.

O Curso
O Curso de Formação de Gestores e Conselheiros de Cultura foi promovido pelo Ministério da Cultura, em parceria com a Universidade Federal do Tocantins, prefeituras e secretarias estaduais. O curso faz parte das metas acertadas na Conferência Nacional de Cultura, e visa proporcionar formação para gestores e conselheiros de cultura. Só no Estado do Tocantins atende 139 municípios.

O curso é no formato Ensino a Distância (EaD), com dois encontros presenciais, no início e no fim do curso. Dentre outras disciplinas ofertadas que valorizam a diversidade cultural, encontram-se Introdução às Políticas Públicas até Financiamentos da Cultura.

registrado em:
marcador(es): Geral,Home
Fim do conteúdo da página