Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Instituto de Pesquisa e Extensão em Biodiversidade (Ipex-BIO)

Apresentação

O Instituto de Pesquisa e Extensão Biodiversidade (Ipex-Bio) é composto por uma equipe de pesquisadores e extensionistas, incluindo alunos, professores e técnicos-administrativos de dois cursos de graduação e dois programas de pós-graduação, de três câmpus da UFT. Os cursos envolvidos são:

  • Graduação em Ciências Biológicas (Câmpus de Porto Nacional): Em funcionamento desde 1992, na Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), foi reconhecido em 1998, e desde então, tem contribuído com o contínuo desenvolvimento do Estado do Tocantins nas áreas de ensino, pesquisa, extensão principalmente com os temas preservação, saúde e educação, nas modalidades licenciatura e bacharelado.
  • Graduação em Biologia (Câmpus de Araguaína): O Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Biologia resulta de um processo de discussões e planejamento com a participação dos profissionais da área de Ciências Biológicas do Câmpus de Araguaína da UFT no intuito de suprir a deficiência de professores graduados e capacitados para o seu ensino.
  • Programa de Pós-Graduação em Ecologia, Biodiversidade e Conservação (Câmpus de Porto Nacional): O Programa foi criado em 2008 com o nome de Pós-Graduação em Ecologia de Ecótonos. Em 2015 o programa passou por uma reformulação e passou a ser chamado de Ecologia, Biodiversidade e Conservação com a finalidade de capacitar mão-de- obra qualificada para atuar na docência, pesquisa e extensão em problemas relacionados à biologia da conservação e preservação dos ecossistemas regionais. Assim, as linhas de pesquisas propostas para o programa têm como objetivo fomentar estudos em prol da conservação e manejo da fauna e flora. Considerando a riqueza e diversidade natural da região amazônica, os estudos da biodiversidade merecem destaque regional e nacional.
  • Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente (Câmpus de Palmas): O mestrado em Ciências do Ambiente foi iniciado em 2002, com ingresso da primeira turma em 2003, ainda enquanto Universidade do Tocantins (Instituição de Ensino Estadual - Unitins). Já o doutorado teve início em 2013 com o ingresso da primeira turma em 2014. O Ciamb é o primeiro Programa de Pós-Graduação da UFT que aborda, de maneira interdisciplinar, a conservação ambiental integrada à realidade social da região. Esta característica marcante reflete o caráter indissociável entre o desenvolvimento humano e a conservação dos recursos naturais nesta região de fronteira, que é a Amazônia Legal. A área de concentração em Ciências do Ambiente visa à geração de conhecimento e a busca de soluções na temática ambiental e suas interfaces, numa perspectiva socioambiental, com foco nos problemas locais e regionais da Amazônia Legal. A linha de pesquisa Biodiversidade e Recursos Naturais está voltada para os componentes ambientais bióticos e abióticos, seus usos e alternativas inovadoras, com foco na conservação da biodiversidade, com interface socioambiental. Já a linha de pesquisa Natureza, Cultura e Sociedade tem foco em pesquisas sobre as relações sociais, econômicas e culturais dos componentes ambientais na sociedade.

Objetivos

O principal objetivo do Instituto de Biodiversidade é contribuir para o aprimoramento da pesquisa, do ensino e da extensão na área de Ciências Biológicas, no Estado do Tocantins, por meio do desenvolvimento de ações coordenadas entre os cursos e programas participantes.

Como objetivos específicos citam-se:

a) Produzir conhecimento biológico com temáticas que auxiliem o Estado na preservação de seu patrimônio natural;

b) Formar pesquisadores e docentes, com capacitação para o exercício de suas funções em vários campos da área Biológica;

c) Promover a articulação entre os cursos de graduação e pós-graduação da UFT;

d) Possibilitar a criação de novas linhas de pesquisa na área de Ciências Biológicas, comprometidas com o desenvolvimento do Estado;

e) Apoiar os docentes/pesquisadores nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, dos cursos envolvidos;

f) Aperfeiçoar e ampliar o conhecimento biológico produzido nos cursos e entre os cursos envolvidos;

g) Consolidar a produção científica da UFT, melhorando o acesso aos órgãos de fomento;

h) Desenvolver e transferir conhecimento científico e tecnológico à comunidade.

Histórico

O Instituto de Biodiversidade foi criado em novembro de 2015, após ter sua proposta submetida ao Edital nº 001/2015 - Reitoria e aprovada pela resolução nº 1350/2015 - Consepe . A proposta de criação foi em consonância com a Resolução nº 12/2013 - Consuni, que cria os Institutos Intercâmpus de Pesquisa e Extensão, e a Resolução nº 05/2014 - Consuni, que dispõe sobre Regimento Geral dos Institutos Intercâmpus de Pesquisa e Extensão, no âmbito da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Em 07 de junho de 2016 aconteceu a cerimônia de posse dos presidentes de todos os institutos criados.

O Instituto de Biodiversidade foi criado a partir da articulação de professores de três campus universitários, atuantes na graduação e pós-graduação, que trabalham na área de Ciências Biológicas. O objetivo maior é a produção de conhecimentos e novas tecnologias, em uma perspectiva inter e transdisciplinar de atuação na pesquisa e extensão na área de Biodiversidade.

Integrantes
Clique sobre os nomes dos professores para acessar os respectivos Currículos Lattes.

Câmpus de Araguaína

 

Câmpus de Palmas - Ciamb

 

Câmpus de Porto Nacional - Curso de Ciências Biológicas

Profissionais Técnicos

 

Câmpus de Porto Nacional - Programa de Pós-Graduação em Ecologia, Biodiversidade e Conservação

 

 

Parceiros

...

Linhas de Pesquisa Integradas

  • Biologia Geral
  • Botânica
  • Ecologia
  • Ensino de Ciências e Biologia
  • Entomologia
  • Genética
  • Fisiologia Geral
  • Microbiologia
  • Paleontologia Estratigráfica
  • Química Ambiental
  • Sistemática e Biogeografia
  • Zoologia

Projetos de Pesquisa

As ações de pesquisa do Instituto de Biodiversidade estão vinculadas tanto à laboratórios e coleções, quanto a professores, técnicos administrativos e estudantes. Algumas ações de pesquisa estão cadastradas institucionalmente, vinculadas a laboratórios/coleções e individualmente.

 

Projetos

  • Projeto 1: A saúde das pessoas com doença falciforme no estado do Tocantins.
    Integrantes: Carla Simone Seibert - Coordenador / Waldesse Piragé Oliveira Junior – Integrante
    Financiador: Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Tocantins
  • Projeto 2: Mecanismo de transposição de peixes: atratividade e hidroacustica como ferramenta para redução de adensamento de cardumes a jusante
    Integrantes: Elineide Eugênio Marques – Coordenador / Carla Simone Seibert – Integrante / Mac David da Silva Pinto – Integrante / Elton Carvalho de Lima – Integrante / Carine Chamon – Integrante / Fabio de Jesus Castro – Integrante / Sandro Sidnei Vargas de Cristo - Integrante / Adriana Kaazue Takako – Integrante.
    Financiador: FAPTO/INVESTCO/Lajeado Energia S/A
  • Projeto 3: Utilização da glicerina bruta em dietas de Colossoma macropomum
    Integrantes: Sandro Estevan Moron – Coordenador / Liana Bezerra Dias – Integrante / Thomas Jefferson Dias da Silva – Integrante.
  • Projeto 4: Peixes neotropicais utilizados em pisciculturas: estudo hematológico e análise morfológica das brânquias e gônodas
    Integrantes: Sandro Estevan Moron – Coordenador / Liana Bezerra Dias- Integrante / Rafael Romeu Ferreira Diniz – Integrante.
  • Projeto 5: Avaliação da qualidade das águas do rio Araguaia: monitoramento dos possíveis efeitos ecotoxicológicos
    Integrantes: Sandro Estevan Moron – Integrante / Liana Bezerra Dias – Integrante / Jeffersson de Oliveira Lima
    Apoio financeiro: FAPT/TO
  • Projeto 6: Projeto PIRARUCU: uso de fitoterápicos como prevenção e o controle de patógenos em piscicultura
    Integrantes: Sandro Estevan Moron – Coordenador / Liana Bezerra Dias – Integrante / Rafael Romeu Ferreira Diniz – Integrante / Patricia Oliveira – Integrante.
    Apoio financeiro: FAPT/TO
  • Projeto 7: Avaliação das respostas morfológicas e bioquímicas durante a exposição ao trichlorfon como agente poluente ou quimioterapêutico em Colossoma macropomum e Pseudoplatystoma fasciatum
    Integrantes: Sandro Estevan Moron – Coordenador / Liana Bezerra Dias – Integrante / Jeffesson de Oliveira Lima – Integrante.
  • Projeto 8: Tolerância do lambari (Astyanax fasciatus) submetidos à diferentes concentrações de amônia
    Integrantes: Sandro Estevan Moron – Coordenador / Liana Bezerra Dias – Integrante / Jane Alves – Integrante / Mayara Da Cruz Ribeiro – Integrante / Jane Mello Lopes – Integrante.
  • Projeto 9: Os insetos micetobiontes do estado do Tocantins: estudos iniciais com ênfase em besouros Ciidae (Insecta, Coleoptera, Tenebrionoidea)
    Integrantes: Vivian Eliana Sandoval Gómez – Coordenador / Cristiano Lopes Andrade – Integrante / Josiane Dionizio de Mello – Integrante / Erisleny Santos Moraes - Integrante.  
  • Projeto 10: Diversidade e Sistemática da Ictiofauna do rio Tocantins, com ênfase na família Loricariidae (Ostariophysi, Siluriformes) 
    Coordenador: Carine Cavalcante Chamon 
  • Projeto 11: Fortalecimento dos programas de Pôs-graduação, na Amazônia e na Extra-Amazônia, com ênfase em envenenamentos ofídicos: uma estratégia de formação de pessoal. 
    Coordenador: Coordenador regional-Carla Simone Seibert 
  • Projeto 12: Migração, sítios de desova e desenvolvimento inicial de duas espécies potencialmente migradoras do rio Jequitinhonha: subsídios para avaliação da necessidade de transposição na UHE Irapé 
    Coordenador: Fernando Mayer Pelicice 
  • Projeto 13: Estrutura de populações e assembleias de peixes na bacia do rio Tocantins, no contexto das barragens hidrelétricas 
    Coordenador: Fernando Mayer Pelicice 
  • Projeto 14: Biologia do tucunaré (Cichlas pp.) no reservatório de Lajeado (UHE Luis Eduardo Magalhães), rio Tocantins 
    Coordenador: Fernando Mayer Pelicice 

  • Projeto 15: Estrutura e funcionamento de sistemas ecológicos de água doce.
    Coordenador: Fernando Mayer Pelicice 

  • Projeto 16: Estudos em história e filosofia da ciência, com ênfase em Ecologia 
    Coordenador: Fernando Mayer Pelicice 

  • Projeto 17: Dinâmica de recomposição da vegetação de Cerrado após distúrbio com fogo 
    Coordenador: Fernando Mayer Pelicice 

  • Projeto 18: Conservação e manejo da diversidade Biológica em ambientes aquáticos continentais.
    Coordenador: Fernando Mayer Pelicice 

  • Projeto 19: Análise do registro paleobotânico na área de abrangência do AHE Jirau (Quaternário, Rondônia, Brasil) 
    Coordenador: Etiene Fabbrin Pires 

  • Projeto 20: Palaeofloristicsof Lower Gondwana sediments of India and Brazil with special reference topalaeo wild fire: Implications inpalaeoecology,palaeoclimateand biostratigraphy 
    Integrante: Etiene Fabbrin Pires 
    Coordenador: André Jasper

  • Projeto 21: Carvão vegetal macroscópico do Paleozoico Superior Gondwânico e suas contribuições para a construção de modelos paleoambientais globais 
    Integrante: Etiene Fabbrin Pires.
    Coordenador: André Jasper

  • Projeto 22: Sistemática e análise decrescimento da ligno flora fóssil da Formação Pedra de Fogo (Permiano), Bacia do Parnaíba, TO 
    Integrantes: Etiene Fabbrin Pires . 
  • Projeto 23: Respostas morfo-anatômicas, de plantas oriundas de vegetação nativa de cerrado, expostas a herbicidas.
    Coordenadora: Kellen Lagares Ferreira Silva 

  • Projeto 24: Caracterização morfo-anatômica de população natural de mangababeira (Hancornias peciosa Gomes, 1812). 
    Coordenadora: Kellen Lagares Ferreira Silva 

  • Projeto 25: Morfo-anatomia de espécies arbóreas do cerrado 
    Coordenadora: Kellen Lagares Ferreira Silva 

  • Projeto 26: Entomofauna do estado do Tocantins 
    Coordenador: Tiago Kutter Krolow 

  • Projeto 27: Catálogo Taxonômico da Fauna do Brasil
    Coordenador:  Paulo Henrique Franco Lucinda

  • Projeto 28: Sistemática e Biogeografia de Peixes de Água Doce Neotropicais, com ênfase em peixes da Ordem Cyprinodontiformes 
    Coordenador:  Paulo Henrique Franco Lucinda

  • Projeto 29: Propagação e o desenvolvimento de espécies vegetais de interesse econômico 
    Coordenador:   Wagner de Melo Ferreira 

  • Projeto 30: Germinação e crescimento inicial in vitro e aclimatização de espécies orquidáceas ocorrentes nos Estados do Tocantins e de São Paulo 
    Coordenador:   Wagner de Melo Ferreira 

  • Projeto 31: Fenologia, resgate e propagação de espécies vegetais incidentes na região da Hidroelétrica do Lajeado, Tocantins. 
    Coordenador:   Wagner de Melo Ferreira 

  • Projeto 32: Efeitos interfaciais induzidos em filmes finos ferroelétricos do sistema PbZr1-xTixO3. 
    Coordenador:   Elton Carvalho de Lima
     
  • Projeto 33:  Estrutura de populações e assembléias de peixes na bacia do rio Tocantins, no contexto das barragens hidrelétricas.
    Coordenador:   Carlos Sérgio Agostinho

  • Projeto 34: Biologia do tucunaré (Cichla spp.) no reservatório de Lajeado (UHE Luis Eduardo Magalhães), rio Tocantins.
    Coordenador: Carlos Sérgio Agostinho

  • Projeto 35: Gestão participativa da biodiversidade em terras indígenas atingidas por barragens hidrelétricas na Amazônia Brasileira
    Coordenador: Elineide Eugênio Marques

  • Projeto 36: Monitoramento do mecanismo de transposição de peixes na barragem da Usina de Lajeado: atratividade da escada para peixes como alternativa para redução de adensamento de peixes à jusante
    Coordenador: Mac David da Silva Pinto

  • Projeto 37: Variabilidade fenotípica em populações naturais de espécies frutíferas do Cerrado da região central do Estado do Tocantins
    Coordenador: Ronaldo Rodrigues Coimbra

  • Projeto 38: Efeito dos barramentos hidrelétricos sobre a diversidade funcional da fauna de peixes em reservatórios da Região Amazônica
    Coordenador: Mac David da Silva Pinto

  • Projeto 39: Gestão Participativa da Biodiversidade em Terras Indígenas Atingidas por Barragens: o povo Xerente.
    Coordenador: Márcio Galdino dos Santos

  • Projeto 40: Conversão do glicerol coproduto do biodiesel em liberadores controlados de fertilizantes.
    Coordenador: Miguel de Araújo Medeiros

  • Projeto 41: Novas Rotas para a conversão da glicerina subproduto do biodiesel em materiais para aplicações tecnológicas
    Coordenador: Miguel de Araújo Medeiros

  • Projeto 42: Avaliação da eficiência da escada de peixe da UHE Lajeado
    Coordenador: Rafael José de Oliveira

  • Projeto 43: Estudo ictiofaunístico da região de UHE Peixe Angical
    Coordenador: Rafael José de Oliveira

  • Projeto 44: Análise florística, fitossociológica, resgate de germoplasma e propagação das espécies vegetais incidentes na região da Hidroelétrica do Lajeado
    Coordenador: Rafael José de Oliveira

  • Projeto 45: Estudo ictiofaunístico na região da Usina Hidrelétrica de Lajeado
    Coordenador: Rafael José de Oliveira

  • Projeto 46: Diversidade e atividades enzimáticas microbianas envolvidas na decomposição de detritos vegetais de origem alóctone em riachos em microbacias do Norte do Brasil
    Coordenador: Rodney Haulien Oliveira Viana

  • Projeto 47: Levantamento florístico e estrutural do componente arbustivo-arbóreo das principais cachoeiras de Taquaruçu-TO.
    Coordenador: Rodney Haulien Oliveira Viana

  • Projeto 48: Biodiversidade e ecologia de diferentes comunidades aquáticas em quatro importantes planícies de inundação brasileiras
    Coordenador: Solange de Fátima Lólis

  • Projeto 49: Macrófitas aquáticas do reservatório da UHE Lajeado: dinâmica de incidência e interferências nos usos múltiplos
    Coordenador: Solange de Fátima Lólis

  • Projeto 50: Diversidade da ictiofauna da bacia do ribeirão Taquaruçu Grande, Palmas, TO. 
    Coordenador: Carine Cavalcante Chamon 

  • Projeto 51: Diversidade e distribuição dos peixes reofílicos no rio Xingu, com ênfase na família Loricariidae (Actinopterygii, Siluriformes)
    Coordenador: Carine Cavalcante Chamon 

Projetos de Extensão

As ações de extensão do Instituto de Biodiversidade estão vinculadas tanto à laboratórios e coleções, quanto a professores, técnicos administrativos e estudantes. Algumas ações de extensão estão cadastradas institucionalmente, vinculadas a laboratórios/coleções e individualmente. 

          PROJETOS DE EXTENSÃO VINCULADOS A COLEÇÕES/LABORATÓRIOS

  • Coleção de Entomologia: desde 2011, o Laboratório de Entomologia (LEUFT) do campus de Porto Nacional, vem demonstrando sua vocação para divulgar a importância sobre a conservação da biodiversidade junto à comunidade tocantinense, através da desmistificação do estudo dos insetos.
    Projeto 1: Insetos na Escola: Desmistificando Inimigos Perigosos, SIGProj N°: 73503.362.91339.17032011,
    Projeto 2: Estudo multidisciplinar da Bacia do Ribeirão São João, SIGProj N°: 112884.480.31862.13042012 

  • Coleção de Ictiologia: O laboratório recebe visitas agendadas de estudantes da região e de pesquisadores de várias instituições do Brasil. 

  • Coleção de Paleontologia: 'Tecendo rede de saberes e experiências através do ensino de Paleontologia em escolas municipais e estaduais de Porto Nacional, TO' (número de cadastro no SIGPROJ 1815.362.77846.07072011). São desenvolvidas palestras e mostras científicas em escolas do município, bem como oficinas de tema paleontológico (réplica de fósseis), no Laboratório de Paleobiologia da Universidade Federal do Tocantins. 

    Programa Institucional de Bolsas de Ensino à Docência (PIBID- Biologia): Este é um programa Institucional promovido pela CAPES, tem como principal objetivo preparar os alunos da licenciatura para a docência, mas ainda, atua como extensão da Universidade na Escola/Comunidade. As ações dos participantes do PIBID são realizadas nas escolas e na Universidade, onde os alunos da escola têm a oportunidade de conhecer a Universidade e os pibidianos a vivência na Escola.    

    PROJETOS DE EXTENSÃO INDIVIDUAIS 
  • Projeto 1: Estudo multidisciplinar da Bacia do Ribeirão São João
    Descrição: serão realizados cursos e oficinas de formação continuada para os professores da rede pública de ensino que ministram as disciplinas ciências e geografia no ensino fundamental, com vistas a melhoria da qualidade de ensino, a partir do desenvolvimento de metodologias que valorizem os aspectos locais, e trabalhem de forma mais cooperada com as questões ambientais a partir das evidencias do local, neste caso a bacia do Ribeirão São João.
    Integrantes: Eduardo Cezari - Coordenador / Carolina Machado Rocha Busch Pereira - Integrante / Denis Ricardo Carloto - Integrante / Elineide Eugênio Marques - Integrante / Emerson Figueiredo Leite - Integrante / Rodney Haulien Oliveira Viana - Integrante / Tiago Kutter Krolow - Integrante / Luciana de Oliveira Almeida - Integrante / Vagner Alves dos Santos - Integrante.
    Financiador: Ministério da Educação.

  • Projeto 2: Aplicação de técnicas estatísticas para o estabelecimento de padrões de crescimento em lenhos fósseis como indicadores climáticos
    Descrição: Curso de 30 horas ministrado em instituições de ensino superior. Ementa: Tópicos gerais de anatomia da madeira de gimnospermas; caracterização de anéis de crescimento em gimnospermas; metodologia de análise de anéis de crescimento; padrões paleoclimáticos observáveis a partir de análise de anéis de crescimento. Objetivos: Tópicos gerais de anatomia da madeira de gimnospermas; caracterização de anéis de crescimento em gimnospermas; metodologia de análise de anéis de crescimento; padrões paleoclimáticos observáveis a partir de analise de anéis de crescimento.
    Integrantes: Etiene Fabbrin Pires - Coordenador.

  • Projeto 3: Tecendo rede de saberes e experiências através do ensino de Paleontologia em escolas municipais e estaduais de Porto Nacional, TO
    Descrição: O objetivo geral do projeto consiste na divulgação do conhecimento paleontológico, com ênfase ao patrimônio fossilífero regional, e integração comunidade-meio científico através da aplicação de estratégias educativas no Ensino Fundamental e Médio da Rede Municipal e Estadual de Porto Nacional (TO). Para tanto, pretende-se elaborar e aplicar material didático (slide show, oficina de réplicas, jogos lúdicos, maquetes, vídeo, organização de banco de dados da realidade local, textos) nas escolas selecionadas, em conjunto com os professores de ciências. 
    Integrantes: Etiene Fabbrin Pires - Coordenador.

  • Projeto 4: Produção de lâminas histológicas para escolas da rede pública de Porto Nacional – TO
    Descrição: Muitas vezes são oferecidos recursos didáticos aos professores do ensino básico sem, entretanto, apresentá-los a metodologia mais adequada para melhor utilização dos mesmos. Um exemplo deste recurso é o microscópio, que muitas vezes são recebidos nas escolas e, na grande maioria das vezes, ficam subutilizados por falta de capacitação dos professores. Portanto, este projeto irá produzir e fornecer, às escolas envolvidas, laminário didático com a construção de um roteiro de aulas práticas. Com isso, o microscópio, como ferramenta didática, poderá ser mais utilizado nas escolas. 
    Integrantes: Kellen Lagares Ferreira Silva - Coordenador.
    Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Tocantins.

  • Projeto 5: Uso adequado do microscópio como ferramenta didática em escolas da rede pública no município de Porto Nacional, TO
    Descrição: O microscópio tem grande importância para visualização e o entendimento da vida. Neste contexto faz-se necessário a proposição desta parceria escola-universidade, com a oferta de cursos de capacitação para a correta utilização do microscópio. Com isso, o uso adequado do microscópio como ferramenta didática, tão valiosa no estudo e compreensão da célula, passará a ser efetivo nas escolas.
    Integrantes: Kellen Lagares Ferreira Silva - Coordenador / Carla Simone Seibert – Integrante.

  • Projeto 6: Programa de capacitação de educadores, instrutores e monitores ambientais na região de Taquaruçu-TO: multiplicação dos conhecimentos em biodiversidade com ênfase na conservação.
    Descrição: Ensino-Pesquisa-Extensão. 
    Integrantes: Wagner de Melo Ferreira - Coordenador / Rodney Haulien Oliveira Viana - Integrante / Eduardo José Cezari - Integrante  / Davi Borges das Chagas - Integrante / Luciana de Oliveira Almeida - Integrante.

  • Projeto 7: Desenvolvimento e aplicação de um jogo interativo aos estudantes da rede pública: Uma abordagem lúdica da Nanotecnologia no Ensino de Química
    Descrição: Nesse sentido o presente trabalho objetiva-se desenvolver um jogo de tabuleiro e cartas com conteúdo básico de química para uma posterior aplicação em conceitos de nanotecnologia visando o estímulo dos alunos para o Ensino de Química além de apresentar conceitos importantes de uma maneira lúdica. Além disso, nanopartículas serão sintetizadas, apresentadas aos alunos ilustrando as suas possíveis aplicações.
    Integrantes: Lucas Samuel Soares dos Santos - Coordenador / Yoshitaka Gushikem - Integrante / Douglas Henrique Pereira - Integrante / Paulo Vitor Brandão Leal - Integrante / Andre Cavalcante de Lima - Integrante / Fernanda Karine do Carmo Felix - Integrante.
    Financiador: Fundação Universidade Federal do Tocantins.

  • Projeto 8: Confecção de material paradidático destinado à divulgação da Paleontologia no Estado do Tocantins - uma contribuição à Educação Patrimonial
    Descrição: Divulgar de modo adequado as descobertas dos moradores da bacia do Parnaíba, bem como contextualizar o ambiente geológico da época em que eles viveram. Neste caso, a confecção de livros paradidáticos é um mecanismo de informação e divulgação do Patrimônio Paleontológico no estado, sendo um dos meios eficazes dentro das diretrizes essenciais da Educação Patrimonial. O material será adequado à realidade, com o intuito de divulgar a Paleontologia, especificamente nas escolas públicas do ensino fundamental. Os livros serão emitidos em fascículos, priorizando os macrofósseis. Este trabalho é pioneiro na confecção do primeiro paradidático destinado à Paleontologia no Tocantins e enfatizará os fósseis de distintos períodos. A intenção é que o livro possa atender também estudantes que exibam algum tipo deficiência. Neste caso, haverá a necessidade de aplicação do Sistema Braile e sistema de áudio.
    Integrantes: Tatiane Marinho Vieira Tavares – Coordenador / Gecilane Ferreira – Integrante / Carlos Augusto Machado – Integrante / Evandro Silva Carvalho - Integrante / Daniely Melo Simiema – Integrante / Bruno Lopes Pereira - Integrante.

  • Projeto 9: Acervo Paleontológico - primeiro passo a conscientização do Patrimônio Geológico no curso de Licenciatura em Biologia- campus Araguaína
    Descrição: Como o curso de Licenciatura em Biologia no campus de Araguaína é relativamente recente (2009), os laboratórios encontram-se em fase de reestruturação. Neste caso, o acervo encontra-se parcialmente no Laboratório de Coleções Biológicas e Paleontológicas e em parte no Laboratório Multiuso da referida instituição.  O material adquirido é utilizado nas aulas práticas no laboratório. Entretanto, são necessários procedimentos de armazenamento e identificação do material antes de apresentá-los às turmas. Deste modo, enfatiza-se que a coleção é um importante meio de preservação dos eventos paleobiológicos, e que simultaneamente é uma ferramenta pedagógica para o processo educacional. 
    Integrantes: Tatiane Marinho Vieira Tavares – Coordenador / Gecilane Ferreira – Integrante / Claudia Scareli dos Santos – Integrante / Edson Fernando Pompermayer – Integrante / Ismênia Fenelon Pereira – Integrante / Bruno Lopes 


  • PROJETO DE EXTENSÃO COM INTERAÇÃO ENTRE CURSOS DE GRADUAÇÃO E DE PÓS-GRADUAÇÃO
  • Semanas Científicas Integradas: a realização de semanas científicas na UFT recebe apoio da Pró-Reitoria de Extensão, que fomenta a realização de eventos anuais.  Estas semanas podem ser estendidas a todos os Campi participantes do Instituto, envolvendo mais programas de pós-graduação.
  • Seminários Temáticos: oferta de seminários anuais com temas diferenciados, abertos ao público (comunidade universitária), com vistas a promoção de discussões sobre temas atuais. A participação de pós-graduandos, como ministrantes, pode ser incentivada pela validação de crédito complementar junto ao PPG.
  • Participação de discentes da Graduação em bancas de defesa: esta ação já é desenvolvida através da divulgação das bancas, e pode ser fomentada como ações de incentivo a participação (como realização de discussões direcionadas ao tema das dissertações em sala de aula – graduação).
  • Divulgação Científica em Biodiversidade e Conservação: Esta ação é mensal (última segunda feira do mês), coordenado pela professora Carine Chamon.

Eventos

...

Contatos

Telefones: (63) 3363-0503 | (63) 99251-3387

E-mail: lagares@uft.edu.br

Presidente: Profa. Dra. Kellen Lagares 

Fim do conteúdo da página