protostar
Dados Gerais sobre o Curso
Local: Câmpus Universitário de Palmas
Formação: Bacharelado
Criação: Resolução CONSEPE Nº 02/2006, de 24 de maio de 2006
Autorização: Decreto nº 5.773, de 09/05/2006, Art. 28.
Reconhecimento: Portaria MEC nº 189, de 01/10/2012 - DOU de 03/10/2012, Seção 1, p. 16.
Objetivos do curso

O Curso de Medicina da Universidade Federal do Tocantins tem como prioridade a formação de um profissional médico com qualidades técnicas e humanistas, capaz de trabalhar em conjunto com outros profissionais da área de saúde. O egresso deste curso deverá ter habilidades e competências para intervir no processo de desenvolvimento regional, propondo e realizando ações de saúde integral, no contexto da Amazônia Legal. Esse profissional, identificado com os valores éticos e culturais dos povos da Amazônia, também saberá reconhecer e responder as necessidades de saúde da população relacionadas aos agravos pertinentes à formação médica.

Perfil e campo de atuação do profissional formado em Medicina

O egresso do Curso de Medicina da UFT terá uma formação geral crítica, reflexiva e humanista. Estará capacitado a atuar, pautado em princípios éticos, no processo de saúde doença em seus diferentes níveis de atenção, com ações de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade, da assistência, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano, identificado com os valores históricos e sócio-culturais da Amazônia. A integralização do curso conferirá ao médico, competências para assumir responsabilidades técnico-científicas, para exercer atividades nos diferentes níveis e serviços de saúde, principalmente, na atenção às necessidades da população, expressas nos programas prioritários do SUS e na estratégia do Programa de Saúde da Família. O egresso deverá estar comprometido com a defesa da vida, desenvolver suas atividades e tomar decisões pautadas em princípios éticos e convicções morais.

O médico tem uma gama de formas de atuar e um vasto número de campos de atuação. Pode-se dizer que o médico tem como campo de trabalho o consultório, as clínicas, os hospitais, os ambulatórios, os laboratórios, além da docência. Uma nova visão médica que tem voltado a ter força é o médico de família, atividade incentivada pelo poder público. Outra figura que tem despontado é o médico funcional, isto é, o médico contratado por uma empresa para atender seus empregados e dependentes, sem se confundir com o médico do trabalho, aquele que realiza exames admissionais, avalia se há doenças profissionais entre outras atividades. Clubes esportivos, academias e seguradoras também oferecem campo de trabalho. A docência e a pesquisa são outras atividades do médico, nas Instituições de Ensino Superior e Institutos de Pesquisa. A docência não se restringe aos cursos médicos, mas contempla todas as disciplinas afins nos cursos da área de saúde. Podemos citar ainda a participação do médico em atividades administrativas e na política de saúde. As atividades clínicas envolvem os três níveis de atenção à saúde, e ainda dá oportunidade para o médico atuar em programas de prevenção, saneamento e planejamento da saúde pública, além de revelá-lo como um estudioso das causas das doenças e árduo interessado nos meios de evitá-las e combatê-las, utilizando-se inclusive das habilidades manuais de práticas cirúrgicas.