Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Universidade da Maturidade

Ciclo de palestras leva orientação e atendimento jurídico a idosos

Por Paulo Teodoro | Supervisão: Luana Nunes | Publicado: Quarta, 19 de Abril de 2017, 20h40 | Última atualização em Quinta, 27 de Abril de 2017, 15h21

Vítima de um típico caso de violência ao idoso, Veronice Vitorino, foi uma dos tantos alunos idosos que recebeu orientação jurídica no ciclo de palestras do projeto “Maturidade e Justiça”. O ciclo ocorreu na tarde desta quarta-feira (19), no auditório da Universidade da Maturidade (UMA), no Câmpus de Palmas.

A idosa conta que sofreu violência dentro da família e também durante tratamento em um hospital e que, a partir das explicações durante as palestras, percebeu que poderia fazer algo para tentar diminuir os impactos das violações de que foi vítima. “O meu caso é muito grave e complexo e eu acho muito importante esse tipo de orientação e apoio para que eu possa realmente saber os passos que eu devo seguir para ir atrás dos meus direitos”, afirma Vitorino.

Palestras ocorrem no auditório da sede da UMA, no Câmpus de Palmas (Foto: Paulo Teodoro/Dicom)Palestras ocorrem no auditório da sede da UMA, no Câmpus de Palmas (Foto: Paulo Teodoro/Dicom)

Três palestras foram ministradas: “Relações de compra e venda: os direitos da pessoa idosa”, com José Maria Lima, mestrando em Prestação Jurisdicional e Direitos Humanos na UFT, “Violência contra o idoso”, com Vanda Nunes, da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins (Adpeto) e “Reforma da Previdência Social: o que você precisa saber?”, com Álvaro Mattos, da Ordem dos Advogados do Brasil / Tocantins. Os alunos idosos receberam explicações e puderam sanar dúvidas que eles tinham ou que surgiram ao decorrer das palestras.

De acordo com a coordenadora do projeto “Maturidade e Justiça”, professora Júlia Pinto Komka, as atividades desenvolvidas nesta tarde foram apenas um primeiro momento e o que se espera é que, ao longo da semana, os alunos idosos possam refletir sobre tudo o que foi discutido já pensando nas ações do projeto nas duas próximas semanas. No dia 26, ocorre uma aula sobre acesso à justiça e o atendimento das demandas jurídicas dos idosos pelo Escritório Modelo da UFT. Finalizando, no dia 03 de maio, acontece uma visita à Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE/TO) e uma aula sobre o Estatuto do Idoso.

 Projeto “Maturidade e Justiça”

“Maturidade e Justiça” é um projeto de extensão, desenvolvido no curso de Direito, na disciplina de seminários interdisciplinares II. O projeto foi levado a UMA para integrar outros programas e projetos de extensão que já eram desenvolvidos por lá e assim levar informação e aproximar o curso de Direito e a UMA.

Komka explica que o projeto tem o intuito de realmente auxiliar os idosos. “Ao trazer a informação, pretendemos colher a informação e esse processo não se resume a só colher o dado escrito (quantidade de pessoas que serão atendidas) e sim a entender quais são as demandas sociais que eles têm e as demandas dentro da própria UFT”, afirma. Ela explica que as demandas dentro da Universidade são diversas, como o atendimento preferencial no Restaurante Universitário (RU) e a acessibilidade nos espaços físicos da instituição.

A intenção dos integrantes desse projeto é que ele se torne permanente. A coordenadora ressalta que o “Maturidade e Justiça” aproxima várias partes da Universidade. “Aqui há uma aproximação da UMA e dos jovens do curso de Direito, que têm a obrigação social de pensar no direito de todos e, especificamente, no do idoso, que muitas vezes está distante da nossa realidade”, declara. Ela finaliza explicando que todos se tornarão idosos, mas é preciso pensar no bem-estar deles não apenas porque esse também é nosso destino, mas porque realmente precisam desse apoio.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página